Conselho de Segurança Histórico: Guerra Russo-Georgiana (2008)


GUIA DE ESTUDOS

No natal de 1991, um acontecimento marcaria a história do mundo para todo o sempre: o presidente da União Soviética, Mikhail Gorbatchev, anunciava sua renúncia do cargo, e consequentemente a dissolução da união. No mesmo dia em que no Kremlin descia a bandeira soviética e subia a russa, em Tbilisi, capital da Geórgia, a bandeira vermelha havia sido substituída pela georgiana havia quase oito meses. Porém, a independência relativamente precoce do país não refletiria a sua posterior relação com a sua poderosa e recém-formada vizinha, a Federação Russa.
Durante os próximos quase doze anos, o pequeno Estado do Cáucaso, região famosa por reunir as mais diversas culturas, etnias e religiões, funcionaria como nada mais que um satélite de Moscou, relembrando assim o seu passado soviético, e tendo pouco mudado politicamente desde então. Em 2003, uma revolta generalizada no país inteiro deu início à chamada Revolução das Rosas, que retirou do poder o presidente Shevardnaze, ex-ministro das relações exteriores soviético, e o substituiu por Shaakashvili, que por sua vez retirou a Geórgia da esfera de influência russa e a aproximou da União Europeia (EU) e do Ocidente.
Com o passar dos anos, a Rússia viu seu poder diminuir cada vez mais nas ex-repúblicas soviéticas e no leste europeu, devido à expansão da UE e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) em sua direção, a exemplo da própria Geórgia. Para Moscou, isso soou como um alerta vermelho, e medidas começaram a ser tomadas para preservar sua influência em seu entorno. Subsequentemente ao esfriamento das relações diplomáticas tanto com seu vizinho quanto o Ocidente, o país passou a ser acusado de dar apoio aos movimentos separatistas da Ossétia do Sul e Abkazia, como instrumento de pressão e negociação caso Tbilisi não respeite os interesses russos na região, aumentando assim a tensão doméstica quando lhe é conveniente.
Em agosto de 2008, as tensões entre as repúblicas autônomas georgianas e o governo central de Tbilisi chegou ao seu ápice, com troca de tiros entre autoridades locais e militantes pró-independência da Ossétia do Sul. Há uma escalada das hostilidades no país e é especulado que os russos estão planejando coagir o governo georgiano nas próximas horas. Visto a situação crítica na região, o Conselho de Segurança das Nações Unidas é reunido no dia 8 do mesmo mês, com o objetivo de pôr fim à violência instaurada e negociar uma solução pacífica para todas as partes envolvidas.
Junte-se ao comitê e venha fazer parte da História!



Diretores

Alexander Ferreira Pires Jr

Antonio Vieira

Lambda lambda lambda, delegados! Meu nome é Antonio Vieira (igual ao padre expoente do Barroco brasileiro), tenho 18 anos e curso Direito na PUC-Rio. Ingressei no maravilhoso mundo da Modelândia em 2015 e só saio dele sob ordem judicial. Esta será minha nona simulação e a primeira vez como membro da organização. Participei do MIRIN do ano passado também como delegado do CSH sob direção de Maria Oaquim e Pedro Lopes, com quem agora orgulhosamente componho mesa. Estou à disposição dos senhores para tirar quaisquer dúvidas e para marcar multiplayer de Europa Universalis IV. Até julho!

Maria Carolina Soares

Maria Luiza Maia

Oie! Meu nome é Maria Luiza Maia - podem (e devem) me chamar de Malu - e tenho 18 anos. Me formei no CSI e, atualmente, curso Direito na PUC-Rio. Depois de dois anos delegando no MIRIN, fico muito feliz em compor a mesa diretora em um comitê pelo qual me apaixono cada vez mais: o CSH. Qualquer dúvida, não hesitem em me procurar! Beijinhos.

Alexander Ferreira Pires Jr

Maria Oaquim

Olá delegadas e delegados,
Chamo-me Maria Oaquim, estou cursando o terceiro período de Economia na PUC e serei a diretora de vocês no meu comitê favorito, o Conselho de Segurança. Entrei no mundo de simulações em 2013, justamente no MIRIN, e creio que essa edição será minha 23a simulação, 12o Conselho de Segurança, 4a vez como diretora de um CS e 2a vez como diretora do MIRIN (adivinhem qual foi meu comitê na edição passada). Para além dessa paixão inexplicável, sou fã número 1 de Vladmir Putin e, apesar de não ter realizado o sonho de ele ser o príncipe da minha festa de 15 anos, fico muito grata em dirigir um comitê que trate de uma controvérsia que tem como uma de suas protagonistas a Rússia de Vladmir Putin, tendo o mesmo como primeiro-ministro. Eu sei que a Modelândia corrompeu minha sanidade, mas prometo que sou uma diretora fofa (e tento ser paciente) com meus delegados. Preparem-se para o comitê mais divertido e polêmico desse MIRIN!!

Maria Carolina Soares

Pedro Lopes

Olá! Meu nome é Pedro Lopes, tenho 20 anos, e sou aluno de Relações Internacionais na PUC-Rio. Apaixonado por simulações, estou nesse mundo desde 2011 e espero continuar por mais um bom tempo, até que compromissos profissionais me separem. Cerveja e fluminense também se encaixam na categoria de paixões, mas como a mesa diria: a questão não está em pauta no momento, rs. Espero poder ajudá-los no que for preciso para tornar este comitê uma excelente experiência para todos. Espero todos vocês em 8 de agosto de 2008!

Alexander Ferreira Pires Jr

Thiago Süssekind

Olá, queridos delegados! Meu nome é Thiago Süssekind e tenho 18 anos. Passei onze anos na Escola Parque e, agora, curso Jornalismo na PUC-Rio e estou pré-matriculado para Direito na UERJ. Estou muito feliz em ser diretor de vocês no modelo dessa universidade que, em tão pouco tempo, já me apaixonei. Mal posso esperar para o nosso CSH!